O que metodologia ágil tem a ver com conteúdo?

Shapers | 27/09/2018 | 6 minutos Estratégias

Entenda o que é metodologia ágil e como ela pode ser aplicada para otimização da gestão de conteúdo.

O nome já é bem explicativo: metodologia ágil é um formato utilizado para agilizar processos empresariais. O objetivo é desburocratizar processos e transformar os modelos atuais que, muitas vezes, são lentos e pouco flexíveis.

Nos modelos "tradicionais", também chamados de watterfall, cascata ou preditivo, todo projeto é planejado no início e executado seguindo um plano idealizado antes do desenvolvimento. Além disso, a entrega é normalmente feita de uma vez só, em um prazo combinado. O grande problema desse modelo é que a maior parte do trabalho acaba ficando para os últimos instantes, sobrecarregando as equipes e correndo o risco de prejudicar o relacionamento com o cliente caso o prazo não seja cumprido, já que só existe um momento de entrega.

Enquanto isso, utilizando metodologias ágeis, os projetos são normalmente entregues de forma faseada. Ou seja, tudo o que pode ser dividido sem que prejudique o resultado final, pode ser uma etapa com valor agregado para o cliente. Assim, ele acompanha todo o desenvolvimento e no final, é mais provável que o resultado seja positivo, já que cada etapa já foi previamente avaliada.

Quais são os princípios da metodologia ágil?

No princípio, essa metodologia foi criada para auxiliar no desenvolvimento de softwares, que normalmente são projetos longos e complexos, mas com o tempo foi sendo aprimorada e outras áreas e segmentos apropriaram-se da ideia. Atualmente, seguindo a lógica do método, é possível replicá-la para qualquer processo e operação, basta considerar as maiores dificuldades de cada situação.

Originalmente, foram desenvolvidos 12 princípios da metodologia agile, mas como foram pensados no cenário de softwares, é necessário adaptar o conceito para outras realidades. De forma resumida e simplificada, é possível considerar os seguintes pontos como principais:

  1. Satisfazer o cliente com entregas frequentes e de valor
  2. Mudanças fazem parte do percurso
  3. Atenção contínua ao projeto e às técnicas
  4. Autogerenciamento e autonomia de profissionais e equipes

Mas afinal, o que metodologias ágeis têm a ver com a produção de conteúdo?
A resposta é tudo!
A criação e gestão de conteúdo envolvem um processo com várias etapas – começa com o planejamento, passa para a criação, aprovação, publicação.. e por aí vai.
O passo a passo, na teoria, é funcional. Mas na prática, agências e produtoras de conteúdo já lidam com a burocracia da operação há muito tempo e não é de hoje que precisam se reinventar. São muitas etapas para um entrega que só será finalizada no último prazo.

Veja duas situações bastante comuns em empresas de criação de conteúdo e porque elas dão errado:

  1. A aprovação com o cliente é feita, normalmente, apenas no final, quando tudo já está concluído e pronto para ir ao ar. Nessa situação, quando algo não é aprovado, pode comprometer toda a criação e extrapolar os prazos. Aí começa a correria: da agência, porque tem produzir tudo outra vez; do cliente, porque tem que aprovar com agilidade para não perder o deadline.
  2. Depois de todas as etapas de planejamento, desenvolvimento, aprovação e publicação, uma campanha finalmente é colocada no ar. Depois que tudo é publicado e o período de veiculação acaba, os resultados são negativos e parece que tudo deu errado. E agora? Tudo é deixado de lado porque não há mais tempo para corrigir a rota.

E como resolver esse tipo de situação?
Alterando o processo.
Repensar os modelos tradicionais é essencial, principalmente quando existe a oportunidade de trabalhar metodologias ágeis que, quando bem aplicadas, podem não somente melhorar os resultados, mas também otimizar o tempo necessário para desenvolvimento do conteúdo, o número de pessoas envolvidas e o custo com a operação.

Por exemplo, a situação 1 onde todo o conteúdo seria desenvolvido de uma vez só, poderia facilmente ser substituída por um modelo de aprovação agilizado, com a utilização de softwares especializados que garantem visibilidade para o time da agência e para o cliente. Assim, caso a entrega não estivesse saindo conforme o esperado, haveria tempo para adequação antes que tudo ficasse pronto. Já na situação 2, trabalhando com metodologias ágeis, toda a campanha seria acompanhada de perto e, caso não estivesse performando como deveria, a estratégia poderia ser corrigida antes do período final.

Alternativa aos modelos tradicionais de criação de conteúdo:
Na Shapers, o modelo agile é fundamento básico de negócio – da solicitação da proposta e contratação do conteúdo, até produção e entrega do trabalho finalizado. Isso porque toda a operação foi planejada para funcionar num modus operandi facilitado, que garante praticidade e rapidez, eliminando a burocracia.

Veja como isso é possível:

    • A contratação do conteúdo é totalmente digital, sem a necessidade de papel, conversas presenciais e longas negociações.
    • A criação é feita por profissionais especialistas. Cada conteúdo é criado no prazo estipulado e disponibilizado para que o contratante avalie, faça seus comentários e aprove, tudo via plataforma. Além disso, os formatos contratados são entregues de forma fracionada, conforme vão sendo finalizados.
    • O processo é claro para todos – criadores e contratantes do conteúdo, o que torna a operação simplificada e rápida, porque garante entregas muito mais assertivas.

Para saber mais sobre como funciona a rede de criação de conteúdo da Shapers, clique aqui.

Vale lembrar que o método agile não significa apenas agilidade ou entregas rápidas, que muitas vezes são sinônimos de falta de qualidade. Tem muito mais a ver com forma como as etapas são conduzidas. E você, já sabe como otimizar a sua produção?

Quer conhecer outros desafios e tendências do marketing digital? Confira nosso conteúdo exclusivo.


Shapers
Shapers 27/09/2018 | Estratégias
Você merece conteúdo de qualidade. Assine nossa newsletter. Cadastre seu e-mail ao lado e receba conteúdos exclusivos, insights e tendências. Fácil assim.
Campos com (*) são obrigatórios