Marketing de conteúdo: tudo o que você precisa saber sobre o tema

Shapers | 06/02/2019 | 20 minutos Conteúdo

Criar engajamento, ter um público fiel e crescimento de um negócio é possível. Assim, confira tudo o que você precisa saber sobre marketing de conteúdo! Toda empresa que deseja manter a sua relevância e crescimento no mercado atual precisa usar as estratégias de marketing digital. E uma delas é o Marketing de Conteúdo.

"O insucesso é apenas uma oportunidade para começar de novo com mais inteligência." Henry Ford.

Conforme pesquisa, cerca de 75% das pessoas pesquisam na internet antes de efetuar uma compra offline. E isso mostra as oportunidades e a importância de uma empresa ter uma presença relevante na internet.

Por meio de estratégias de marketing, uma empresa pode educar seu público-alvo e, com isso, criar engajamento, autoridade e clientes fiéis ao seu negócio. Assim, se deseja conhecer um pouco mais sobre essa estratégia, confira tudo o que você precisa saber sobre marketing de conteúdo!

O que é marketing de conteúdo?

Ah, mas você deve estar se perguntando: “afinal, para que serve realmente o marketing de conteúdo?”.

O Marketing de conteúdo tem o objetivo de criar valor para o cliente ao negócio, levando em consideração o que a empresa faz, mas também o que o público precisa. O valor é criado através de conteúdos desenvolvidos, divulgados e que sejam relevantes ao público alvo de um negócio, sendo capaz de atrair, envolver e criar uma audiência fiel e duradoura, que, com isso, podem consumir produtos ou serviços da empresa que trabalha com esse tipo de estratégia.

Ah, mas você deve estar se perguntando, o que é marketing de conteúdo, não é? Basicamente, esse tipo de estratégia é utilizada no marketing digital para  criar conteúdos relevantes para o público-alvo de um negócio. Assim, podem ser produzidos os mais diversos formatos, como:

  • Blog post;
  • Checklist;
  • E-book;
  • Infográfico;
  • Planilha;
  • Podcast;
  • Vídeo;
  • Webinar;
  • Entre outros diversos formatos de conteúdo que podem ser entregues ao público-alvo.

Blog post

O blog post nada mais é um dos formatos mais importantes quando falamos de marketing de conteúdo. Afinal, é pelo blog que é possível atrair, engajar, educar e fidelizar o público-alvo de um negócio, seja ele online ou físico.
Esse tipo de formato visa educar o público e trazer conteúdos interessantes e relevantes a persona e, respectivamente, aos produtos ou serviços do negócio.

Checklist

O checklist, assim como o blog post, também é um texto. Contudo, é utilizado como forma de organizar e planejar determinada tarefa. Ele pode ser utilizado como forma de ensinar o público-alvo a solucionar alguma “dor” que ele possui.

Por exemplo, uma agência de turismo faz um checklist para que o seu público-alvo consiga realizar uma viagem.

E-book

O E-book também é outro formato muito utilizado no marketing de conteúdo, pois ele consegue atrair mais interessados para um negócio.

Esse tipo de formato é bastante utilizado junto com o preenchimento de formulário e solicitação de endereço de e-mail, e, por meio desses dados, a empresa conhece ainda mais seu público alvo e pode enviar mais conteúdos e ofertas para ele através do seu e-mail, por exemplo.

Infográfico

Algo bastante comum em uma empresa é precisar explicar informações difíceis de forma descomplicada para o cliente. Por isso, um formato de conteúdo muito utilizado para descomplicar esse tipo de informação é o infográfico.

O infográfico tem um conteúdo visual, com uso de imagens e pouco texto que exemplifica em curto tempo a informação que a empresa quer passar para o cliente.  É um ótimo formato para conteúdos que serão compartilhados em redes sociais e para viralizar informações.

Planilha

Planilha são modelos de documentos que podem ser compartilhados pela empresa para ajudar o público-alvo a realizar diversas tarefas, como planilha de estudos, de gastos, controle de estoque, entre outras.

Podcast

O podcast é um tipo de conteúdo em áudio que pode ser disponibilizado pela empresa e pode ser ouvido quando o público quiser. Esse tipo de conteúdo é muito utilizado quando a empresa quer estabelecer conversas informais e debates sobre determinado assunto.

Vídeo

Um dos formatos mais rápidos e simples de serem consumidos é o vídeo. Por isso, esse tipo de formato também é uma aposta  do marketing de conteúdo.

Webinar

Os webinars é um bom formato para quem deseja conversar ou dar uma palestra ao vivo para o público-alvo. Esse é um formato ideal para interagir de forma direta com o público e gerar leads qualificados, já que é necessário deixar os dados para acessar o conteúdo.

 

Como fazer marketing de conteúdo?

Tá, agora que já compreendeu o que é e com o fazer marketing de conteúdo, deve estar se perguntando: “Como fazer?”.

Primeiramente, antes de criar e distribuir os conteúdos para seu público-alvo, é preciso fazer um plano de marketing de conteúdo.

Plano de marketing de conteúdo

O planejamento é essencial para que essa estratégia tenha resultados esperados. Por isso, a empresa que deseja investir nesse tipo de estratégia precisa fazer um plano de marketing de conteúdo.

Alguns dos pontos que devem ser abordados no plano são:

  • Definir dos objetivos da estratégia para o seu negócio. (crescer o engajamento, ampliar o reconhecimento da marca, aumentar as vendas, entre outros).
  • Conhecer o público-alvo do negócio e criar a persona.
  • Definir a linguagem adequada para criar os conteúdos.
  • Planejar os conteúdos que serão criados, que devem ser relevantes para o negócio e ajudar o público a reconhecer, analisar e buscar soluções para suas “dores”.
  • Definir os canais que serão utilizados na divulgação dos conteúdos desenvolvidos, como blog, site, redes sociais, entre outros.
  • Criar relacionamento através de um atendimento que atenda as expectativas e necessidade dos clientes.
  • Aplicar benchmarking.
  • Criar e manter um cronograma das ações, criação dos conteúdos e divulgações.
  • Delegar tarefas a cada profissional da equipe responsável por cada etapa da estratégia.
  • Monitorar os resultados obtidos por meio de indicadores, como ROI, CLV, CAC, taxa de conversão. E, se for o caso, adequar a estratégia conforme a avaliação.

4 motivos para criar conteúdo na web

Com todos esses números e estatísticas, já deu para entender qual a real importância de criar conteúdo na web? Ainda não?

Então confira quais são os quatro principais motivos que fazem todas as empresas buscarem por essa estratégia atualmente e ter ótimos resultados.

1. Aumentar a exposição de marca e do tráfego qualificado

Se você produzir um conteúdo por semana para o seu blog, em um ano já vai ter adicionado aproximadamente 50 novas páginas ao seu site. São 50 novas áreas preenchidas com o conteúdo que seus clientes querem e estão buscando na web.

O Google adora conteúdo novo e relevante que as pessoas desejam através das palavras-chave, e o mecanismo de pesquisa vai fornecer de forma contínua as boas posições nos resultados de pesquisa para os seus posts.

Como resultado, cada novo conteúdo se torna uma página adicional do seu site que vai gerar tráfego qualificado que você não conseguiria de outra forma antes, aumentando também a exposição da sua marca. Essas pessoas que encontram seu conteúdo certamente farão contato se estiverem interessadas nas suas soluções.

2. Criar um bom relacionamento com o público

Ao permitir que as pessoas façam interações com o seu conteúdo, seja com comentários no seu blog, compartilhamentos ou curtidas nas redes sociais, você pode criar conversas estimulantes e gerar um bom relacionamento em torno de pontos importantes. Além de aumentar o público qualificado a médio e longo prazo.

Qual o resultado de tudo isso? Você pode aprender muito sobre as necessidades de seus clientes, quais as percepções deles com a sua empresa, assim como os seus diferenciais para a concorrência.

Com esses caminhos para gerar relacionamento, você receberá um feedback valioso que pode ser incorporado em suas ofertas de marketing e produtos ou serviços.

3. Chamar a atenção nas redes sociais

A menos que você tenha uma marca legal, moderna e já conhecida, as pessoas não ficarão tão interessadas em interagir com sua empresa nas redes sociais. A dura verdade é que ninguém se preocupa com sua empresa ou seus produtos. Mas investir no marketing de conteúdo pode ser o caminho para virar esse jogo.

Ao criar um conteúdo centrado nos clientes, e que eles considerem útil para o dia a dia, educativo por ensinar alguma novidade ou divertido, chamar a atenção será um passo natural nas redes sociais. Com isso, o público distribuirá o conteúdo para você mesmo sem representar sua marca.

4. Poder usar vários canais de comunicação ao mesmo tempo

Um ótimo conteúdo é versátil e você sempre vai encontrar vários canais de marketing para fazer a divulgação dele. Se escreveu um artigo muito bom para o seu blog, que seus clientes adoraram, por que deixar ele publicado apenas lá? Hoje existe a possibilidade de buscar várias outras formas de comunicação com o mesmo conteúdo. Você pode:

  • Converter esse mesmo material em um ebook mais completo
  • Torná-lo a peça central de uma newsletter divulgada por e-mail
  • Compartilhar nas mídias sociais
  • Criar um material impresso
  • Incorporar o conteúdo ao seu discurso de vendas

A mensagem que fica a partir disso é: não limite o conteúdo a um único canal de divulgação. Um bom conteúdo sempre encontrará o caminho para alcançar as pessoas.

Como funciona a estratégia para criação de conteúdo?

Para conseguir colocar em prática o trabalho de produção de conteúdo é preciso usar também uma estratégia previamente preparada para isso.

Mas não se engane! A estratégia para criação de conteúdo é diferente do plano de marketing de conteúdo. Enquanto o plano é algo mais abrangente para vários conteúdos, sendo uma definição mais geral, a estratégia varia de conteúdo para conteúdo.

Por isso é importante seguir novos passos para ter a criação do melhor conteúdo possível.

Definir o objetivo

No plano de marketing, você define se quer engajar, aumentar as vendas ou alguma outra opção mais global. No caso da estratégia, o objetivo existe no sentido de definir o que cada conteúdo vai representar.

Você pode ter, por exemplo, um objetivo mais amplo de aumentar as vendas, mas um conteúdo com o objetivo específico de falar como é importante ter uma solução ou produto, e depois um outro conteúdo com o objetivo de divulgar como sua empresa pode resolver um grande problema da persona.

Percebe que os objetivos vão variando, mas que no fim o caminho é sempre alcançar o objetivo principal?

Pensar onde estão as personas

Para que as personas do seu negócio possam consumir seu conteúdo é fundamental entender qual o local que elas estão para divulgar da maneira certa.

Avalie as redes sociais mais acessadas e realize pesquisas para entender qual o melhor caminho de investimento.

Saber que tipo de conteúdo consomem

Além de saber onde as pessoas estão, é essencial saber o que elas costumam consumir. Só assim dá para entregar algo que seja realmente relevante para elas.

Enviar um conteúdo que não seja no formato mais interessante pode prejudicar a visão do público para sua marca.

Dicas para criação de conteúdo para cada canal de comunicação

Já vimos que existem diferentes estratégias e tipos diferentes de conteúdos para aproveitar o máximo do potencial do marketing de conteúdo. Mas você já parou para se perguntar o que funciona melhor em cada rede social ou em cada canal de comunicação diferente que sua empresa possui?

Será que o post que publicamos no LinkedIn terá um resultado melhor ou pior se for publicado também no Twitter?

É por ter essas dúvidas que alguns profissionais não conseguem decidir sobre qual o melhor formato para trabalhar em cada uma dessas redes.

Facebook

O Facebook é a rede social mais popular, não apenas para uso pessoal mas também para gerar negócios. Para as empresas, o Facebook é um lugar para compartilhar fotos, atualizações e notícias gerais com aqueles que curtem sua página.

Os fãs do seu negócio entram na sua página para descobrir o que está acontecendo com a empresa, ver fotos do que está rolando ultimamente, encontrar novas vagas para trabalhar ou explorar eventos que são realizados.

Contudo, para ter uma estratégia de marketing de conteúdo que funcione bem para essa rede, é importante começar construindo sua base de fãs no Facebook. Divulgue sua página e publique um link para ela em outros lugares, incluindo a adição do ícone social no seu site. Para ele e para as outras redes também.

Twitter

O Twitter é uma maneira rápida e fácil de se conectar com seu público. Com milhões de usuários registrados, essa rede social é um mar de informações diárias, mas com uma série de conteúdos esperando para ser lido, clicado, seguido e retweetado.

Ao fazer marketing de conteúdo e utilizar o Twitter para divulgação, você precisa ter um conteúdo atraente o suficiente para as pessoas pararem tudo e clicarem. Normalmente, os usuários percorrem a página principal rapidamente e por isso é preciso mais do que apenas um texto simples para chamar a atenção.

Sempre que você está construindo seus tweets, precisa sempre ter em mente que deve fazer as pessoas quererem clicar. Tente usar estatísticas ou perguntas relacionadas ao link que você está divulgando como uma maneira de conseguir alcançar esse objetivo. Mas também vale incorporar fotos, enquetes, gifs ou até vídeos curtos.

Instagram

O Instagram é a famosa rede social destinada para compartilhamento de fotos, imagens e vídeos. Mas com o passar do tempo, a plataforma evoluiu bastante e hoje já vemos uma gama de possibilidades para compartilhar conteúdo.

Na prática, as empresas que usam marketing de conteúdo costumam unir a criatividade, através da criação de imagens de destaque, com chamadas para os conteúdos mais recentes, ampliando o potencial de aumentar o tráfego no seu site principal.

YouTube

O YouTube é a principal plataforma de compartilhamento de vídeos do mundo. Com um canal próprio, sua marca pode compartilhar e editar seus próprios vídeos, criar listas de reprodução e solicitar discussões entre o público e os inscritos na página.

Pensando em marketing de conteúdo, o YouTube é outra plataforma que a busca priorizar os melhores resultados na busca por palavras-chave. Então aproveite para trabalhar bem as chamadas com os títulos dos vídeos e as descrições, pois é a partir disso que seus vídeos podem ser acessados por mais pessoas.

LinkedIn

O LinkedIn é diferente de todas as outras redes sociais, porque é projetado especificamente para empresas e profissionais, ou seja, possui um tom sério. Os usuários vão para o LinkedIn para mostrar sua experiência de trabalho e pensamentos profissionais.

Por conta disso, essa rede se tornou uma das plataformas mais importantes para as empresas que trabalham com a venda de produtos ou serviços para outras empresas, ou seja, para o mercado B2B.

Pensando no LinkedIn como uma ferramenta para apoiar a estratégia de marketing de conteúdo, ela pode ser usada para gerar discussões mais aprofundadas sobre o assunto do conteúdo que acabou de lançar.

 

Inbound Marketing

O Marketing digital tem diversas estratégias, entre elas está o Inbound Marketing, sendo essa metodologia essencial para quem vai investir no marketing de conteúdo.

Mas, afinal, o que é o Inbound Marketing?

Atrair a atenção de forma sútil, sem invasão e interrupções, é dessa forma que o Inbound atrai público, por isso também que essa metodologia é conhecida por “marketing de atração”.

Quer entender melhor como o Inbound funciona? Então confira os seus 4 pilares:

  • Atrair: essa é a primeira fase no inbound, em que é preciso criar conteúdos relevantes ao público que deseja atingir e, dessa forma, atrair o seu interesse.
  • Converter: a conversão no inbound tem como objetivo criar leads, com o público atraído na primeira fase. Esta fase é importante para a próxima fase, a de vendas.
  • Vender: nesta fase o público já mostrou interesse, virou lead e já conhece sobre o seu negócio, com isso, ele está mais propenso a realizar uma compra. Assim, é preciso oferecer a solução adequada para ele realizar a compra.
  • Encantar: mesmo com a compra, o relacionamento com o cliente não termina. Por isso, a fase de encantamento no inbound é importante, sendo necessário investir no suporte pós-venda, bom atendimento e outros materiais e conteúdos que possam ser interessantes ao cliente que já chegou nesta fase.

Retorno sobre investimento (ROI)

A siga em inglês (ROI) , significa retorno sobre investimento, expressa em porcentagem. Essa é uma métrica utilizada no também no marketing de conteúdo.

Essa métrica é utilizada para diversos objetivos, como calcular o número de clientes obtidos com ações realizadas em um período, entre outros objetivos que deseja saber o valor gerado com determinada ação.

O caculo do ROI é realizado da seguinte forma:

Informe o ganho da ação realizada (número de novos clientes, vendas) e divida pelo valor gasto para obter esse resultado, o valor final será o ROI desse investimento.

Importância das palavras-chave

Como o conteúdo é divulgado de forma digital, ele precisa se adequar a diversos parâmetros do mundo digital. E um deles são as palavras-chave.

As palavras-chave são termos pesquisados pelos usuários na internet e, com isso, os buscadores como o Google, mostram resultados que possuem conteúdos relevantes que utilizam as palavras-chave buscadas pelo usuário.

Assim, em qualquer etapa da produção de conteúdo, é preciso trabalhar o  SEO (Search Engine Optimization). O SEO é um conjunto de estratégias utilizadas para melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca da internet, sendo uma delas justamente o uso correto das palavras-chave.

 

4 erros comuns na criação de conteúdo

Claro que os resultados por trás de todas essas ações de marketing de conteúdo são impressionantes. Porém, na prática, os profissionais ainda acabam cometendo alguns erros que podem ser corriqueiros, mas fáceis de superar no dia a dia.

Para ajudar você a conhecer quais são esses erros mais comuns, confira a lista dos quatro principais:

1. Não contar histórias

Tenha sempre certeza de uma coisa: se quer chamar a atenção do público, conte a ele uma boa história. Contudo, precisa ser uma que envolva ele emocionalmente. O conteúdo que você escreve pode ser como um pequeno conto, onde você coloca toda a mensagem que quer passar e, ao mesmo tempo, mantém todos aguardando pelo desfecho.

2. Não usar a linguagem visual

Usar as palavras para cativar os leitores é fundamental. Mas para tocar nos seus sentidos e gerar uma grande emoção por trás de cada palavra é preciso usar muito bem a parte da linguagem visual. Com o uso certo das imagens, o seu público já deve saber do que você está falando sem ter que ler um conteúdo por completo.

3. Tornar o conteúdo muito complexo

As vezes esquecemos que no mundo tão recheado de informações para as pessoas todos nós apreciamos muito a simplicidade. Uma pessoa ocupada passando por seus feeds sociais não vai ver um conteúdo que logo de cara se parece muito complexo. Cometer esse erro pode gerar um grande prejuízo no resultado final.

4. Publicar conteúdo de baixa qualidade

Seja honesto para responder essa pergunta: você vê postagens todos os dias dos blogs em que se inscreveu, quantas dessas você realmente classificaria como sendo de ótima qualidade?

Se nós conseguimos distinguir entre um conteúdo de boa ou de baixa qualidade, com os seus leitores pode acontecer a mesma coisa. Eles podem facilmente saber a diferença entre um conteúdo escrito para entregar algo de valor ou não. Então mostre valor primeiro e depois se preocupe com outros pontos.

Mas se hoje você já publica um conteúdo apenas para cumprir um determinado número de postagens a cada mês, certamente não consegue entregar algo de boa qualidade para o público.

Conhecendo esses erros, tenha a certeza de que na próxima vez que você publicar um conteúdo ele esteja dentro dessas melhores práticas.

O que fica como principal aprendizado do marketing de conteúdo?

Oferecer conteúdo exclusivo e de alta qualidade sobre tópicos que as pessoas da sua área ou do seu mercado estão procurando todos os dias vai dar uma vantagem significativa para qualquer empresa.

Essa estratégia de marketing de conteúdo vai permitir que você demonstre seu conhecimento do setor, ajudando a aumentar sua credibilidade ao longo do tempo. E todos sabemos que para fechar mais vendas é preciso contar com esse quesito tão importante.

Publicar conteúdos que comprovam sua habilidade no assunto mostrará a todos os interessados nas suas soluções que você tem uma compreensão perfeita das tendências que afetam o setor e que também está ajudando o mercado.

Todo esse conjunto de estratégias permitirá que você posicione a sua marca como líder e autoridade do setor.

O conteúdo sempre original sobre os produtos ou serviços que você oferece permitirá que as pessoas saibam sobre o tipo de trabalho que sua empresa pode fazer por elas. Use o marketing de conteúdo para estabelecer sua autoridade e dar ao seu público uma amostra do que pode conquistar caso escolha por aquilo que oferece e não por um concorrente.

Como iniciar o marketing de conteúdo na sua empresa

A melhor forma de iniciar essa estratégia na sua empresa é realizar pelo plano de marketing. O plano de marketing de conteúdo é o que vai dar todo o direcionamento necessário para utilizar adequadamente essa estratégia.

Além disso, de acordo com as suas necessidades ou preferencias é possível contar com o auxílio de profissionais e parceiros para diversas etapas do marketing de conteúdo.

Gostou de conhecer sobre o marketing de conteúdo e as oportunidades que esse tipo de estratégia oferece? Então, se deseja aprofundar-se nesse assunto, leia também nosso post sobre “Como iniciar um plano de marketing de conteúdo”!


Shapers
Shapers 06/02/2019 | Conteúdo
Você merece conteúdo de qualidade. Assine nossa newsletter. Cadastre seu e-mail ao lado e receba conteúdos exclusivos, insights e tendências. Fácil assim.
Campos com (*) são obrigatórios