Marketing de conteúdo: o que não deve ser feito?

Shapers | 19/06/2019 | 6 minutos Sem categoria

Fazendo uma pesquisa rápida na internet podemos encontrar muito material falando das bondades e benefícios do marketing de conteúdo. Um ponto em comum desses textos é que as ideias são apresentadas de forma que não há dúvidas que os resultados são infalíveis.

Mas, na prática, nem tudo é assim. As vezes, por mais que acompanhemos e tentemos fazer exatamente o que os espertos sugerem, os resultados podem ser frustrantes. Será que acaso o marketing de conteúdo não é tão bom quanto parece? Bom, se fosse assim, então por que (segundo a pesquisa Content Trends de 2018) 73% das empresas do país utilizam essa estratégia?

Neste post vamos analisar os principais erros que podemos cometer na hora de desenvolver nossa estratégia de marketing de conteúdo e que podem ser as possíveis causas de resultados insatisfatórios. Vale a pena destacar que essas dicas estão dirigidas tanto para redatores quanto para os responsáveis pelo planejamento da produção de conteúdo.

Principais erros no marketing de conteúdo

Não identificou sua Persona: a persona é uma representação fictícia, mas detalhada, de nossos clientes. Embora muitas vezes seja um processo de teste e erro, não podemos fazer uma estratégia de marketing de conteúdo sem pelo menos ter uma ideia de quem pode ser essa persona. Senão, para quem vamos estar escrevendo?

Um dos pontos fortes de trabalhar com marketing desde o surgimento da internet é a possibilidade de chegar aos micro nichos de mercado. Isto é, oferecer conteúdos altamente especializados para pessoas que procuram por coisas mais específicas, diferente das propostas do marketing tradicional (imagine uma publicidade na TV, por exemplo, dirigida a uma cidade inteira).

Portanto, definir nossa persona é fundamental. Ela é a bússola da nossa estratégia de conteúdo!

Está desaproveitando o storytelling: essa é uma conhecida técnica de marketing de conteúdo onde os conteúdos são apresentados em forma de história. Assim, o usuário e o potencial cliente conseguem se conectar com o que estamos falando e o resultado não é nada mais nem nada menos que o engajamento.

Os benefícios do storytelling são muitos, como a identificação e conexão do lead com a marca e a geração de curiosidade e interesse. Essa técnica tem tudo a ver com a abordagem do marketing digital, que tende a se relacionar com os usuários de forma humana, diferente daquela imagem da publicidade tradicional onde as empresas parecem uma coisa gigante e hermética.

Com o storytelling podemos fazer com que nossa persona se sinta identificada e compreendida. Imagine que você começa ler um texto que descreve exatamente o seu problema e suas causas. Isso não é processado somente pela parte racional, senão também pelo emocional de cada um, e é lá onde ficam as marcas mais profundas.

Falta de interação: se estamos falando de ter uma empresa com perfil mais humano, mas a estratégia só consiste em postar conteúdo sem interagir ou responder dúvidas ou comentários, isso é um problema.

Essa dica se aplica principalmente às redes sociais que, como o nome indica, são "sociais". Elas expõem as empresas de uma forma nunca antes vista. Se, por exemplo, está procurando um produto ou serviço e acha o perfil de uma marca em que as pessoas fazem perguntas ou deixam comentários que ninguém se deu ao trabalho de responder, isso transmite uma imagem péssima. Ainda pior se alguém deixa uma reclamação que fica sem resposta.

Interagir não só melhora a imagem da sua marca, mas também pode te brindar com fantásticos insights e ideias sobre como melhorar seu produto o serviço, gerando mais satisfação e, em consequência, mais vendas. Inclusive você pode descobrir uma nova necessidade e nicho de mercado!

Não está virando uma referência para seus potenciais clientes: os motivos desse ponto podem ser vários, mas vamos mencionar alguns para você ter uma ideia do que estamos querendo dizer.

  • Só fala do seu produto: quem está procurando soluções para seus problemas por meio da internet está cansado de receber spam e ser bombardeado com informação que acaba em nada. Ofereça soluções, disponibilize conteúdo de valor para que seus leads sintam que sua marca realmente sabe do que está falando e transmita a confiança necessária para que a pessoa compre.
  • Não leva a estratégia a sério: a essência do marketing de conteúdo é a conquista e fidelização de clientes. Custa muito menos tempo e dinheiro fazer com que um cliente que já comprou compre novamente do que conquistar um novo, e isso é fundamental no inbound marketing: trabalhar uma base de clientes sustentável. Para isso é preciso levar a estratégia a sério, mas, o que isso significa? Quer dizer que é necessário ter um pouco de paciência e dedicação. Os resultados podem não aparecer imediatamente, mas são contundentes.
  • "Enchendo linguiça": se falamos de nichos de mercado, e que o comportamento do cliente tem mudado com a internet e atualmente está melhor informado sobre o que quer comprar, isso significa que consegue distinguir um conteúdo que aporta valor de um que não. Criar conteúdo não é quantidade, mas sim qualidade. Crie conteúdo que perdure no tempo, que seja interessante, resolva problemas, gere ideias e mostre para às pessoas outra forma de fazer as coisas!

Não está fazendo uso apropriado das técnicas de marketing de conteúdo: mas quais são essas técnicas? Se seu conteúdo não conta uma história que, num determinado ponto, leve seu potencial cliente mais perto da compra, então tem algo errado. Para isso, é necessário inserir links de outros conteúdos no texto apresentado, por exemplo. 

Uma das técnicas mais efetivas nesse sentido são as call-to-action, ou seja, um botão ou link que tem por objetivo fazer com que o cliente realize alguma ação (por exemplo, baixar um e-book). Isso faz com que a pessoa se aproxime do momento de compra e, graças à tecnologia, saiba exatamente em que parte dessa jornada se encontra. 

E se nada funcionar?

Senão estiver dando na tecla, talvez seja hora de buscar ajudar. Embora as redes estejam aí disponíveis, cheias de estatísticas e de serviços de publicidade, nem sempre conseguimos dar conta de tudo o que uma boa estratégia de conteúdo precisa para ter sucesso.

Felizmente há serviços profissionais, como o da Shapers, que conhecem esse mundo e conseguem identificar os obstáculos que encontra sua estratégia. Isso é vital para evitar jogar dinheiro fora e incrementar as vendas. Atualmente, ter uma boa presença online é necessário e fundamental.

Conheça mais sobre por que produzir conteúdo com a Shapers aqui.


Shapers
Shapers 19/06/2019 | Sem categoria
Você merece conteúdo de qualidade. Assine nossa newsletter. Cadastre seu e-mail ao lado e receba conteúdos exclusivos, insights e tendências. Fácil assim.
Campos com (*) são obrigatórios