Marketing de conteúdo: o que é persona e como defini-la?

Shapers | 08/05/2019 | 7 minutos Conteúdo

Já falamos nos Insights da Shapers sobre a transformação digital e como o marketing de conteúdo — e o Inbound Marketing —  evoluem sem parar. Dentro dessas estratégias de vendas online, a produção de conteúdo destaca-se como um método eficaz para atrair clientes e conseguir um bom posicionamento na internet.

Mas, antes mesmo de começar a criar conteúdo, há um elemento essencial a ser levado em consideração: a persona. Hoje falaremos dela.

O que é a persona?

A persona é a bússola da sua estratégia de marketing de conteúdo e, em consequência, da sua produção de conteúdo.

Ela é uma representação fictícia do seu cliente ideal. Entretanto, embora seja fictícia, é baseada em dados reais e reflete de forma certeira seu potencial cliente. Com base nesses dados, obtidos através de pesquisas com pessoas verdadeiras, é possível construir um perfil de cliente totalmente personalizado.

Nesse perfil não só levamos em consideração coisas como a idade ou a formação, mas aprofundamos mais na construção de uma personalidade. Descobrimos quais são as preferências, insatisfações, conquistas, medos, alegrias, desafios, motivações, preocupações e sonhos dos nossos clientes.

persona marketing de conteúdo

Qual é a diferença entre persona e público-alvo?

O público-alvo é uma definição mais abrangente do nosso potencial cliente. Nessa categoria podemos incluir a faixa etária, condição social, estado civil, formação profissional, renda média, mas de forma geral.

Podemos dizer, por exemplo, que nosso público-alvo são mulheres, de 25 a 35 anos, solteiras, com alguma formação universitária, que gostam de moda e de um estilo de vida saudável.

A persona do marketing de conteúdo é seu cliente ideal, representado de forma personalizada. É o ser humano por trás da compra. Se na definição do público-alvo os detalhes eram mais abrangentes e gerais, aqui são muito mais específicos.

Nossa persona, por exemplo, pode ser o Tiago Lima, de 27 anos, formado em engenharia e trabalhando na área já faz um tempo. Gosta muito de sair, comer em restaurantes e ver shows ao vivo. Porém, as vezes chega cansado do trabalho e só quer saber de passar um tempo com sua namorada. Está pensando em guardar dinheiro para, num curto prazo, abrir sua própria cervejaria artesanal.

Definir a persona é entrar na mente, sonhos, anseios e ideias do cliente. Enquanto o público-alvo é um cliente ideal, ou seja, a forma como a empresa imagina que seu potencial cliente é, a persona é o cliente verdadeiro, com face e nome.

Por que é tão importante definir a persona no marketing de conteúdo?

Produzir um conteúdo de marketing digital ou impulsionar um post sem ter definido a pessoa é jogar dinheiro fora, é atirar para o nada. As consequências disso são um baixo engajamento e pouquíssimas vendas. Definir a persona serve para alcançar nossos objetivos.

Confira 7 ferramentas que ajudam na produção de conteúdo.

Na publicidade tradicional, por exemplo, na TV, um anúncio era repetido várias vezes para um público-alvo mais ou menos definido. Contudo, de fato, não havia certeza de que chegava exatamente a quem tinha que chegar.

A internet, por meio do marketing de conteúdo, permite que nosso produto ou serviço consiga chegar exatamente aos olhos e ouvidos do potencial cliente. Isso não é maravilhoso? Porém, se não temos definido a persona, estamos desperdiçando essa possibilidade e diminuindo nossas chances de obter sucesso.

Imagine que você está procurando por alguma informação e encontra um post que parece que está falando diretamente com você. Não faz a diferença e desperta a sua curiosidade, em comparação com aquelas publicidades padrão e, por vezes, invasivas? Isso aí é o famoso engajamento e um dos pilares do marketing de conteúdo é o valor que nosso material dá ao cliente, gerando confiança e fazendo da nossa marca uma referência no assunto.

Há algumas décadas, as empresas imaginavam como os potencias clientes eram. A realidade é que o que achamos que sabemos sobre eles pode estar errado. Hoje, temos a possibilidade real de saber como nossos clientes são. Dessa forma podemos desenvolver materiais de marketing de conteúdo mais específicos e úteis, com todos os frutos positivos que isso pode gerar para nós.

No livro "A Startup Enxuta", de Eric Ries, o autor oferece uma valiosa lição nesse sentido. Através da sua experiência como empreendedor, ele conta como seu maior erro foi dedicar tempo demais ao produto sem conhecer, de fato, quais eram as necessidades dos seus clientes. Mudando a estratégia, ele conseguiu desenvolver produtos mais úteis e satisfatórios, além de gastar muitíssimo menos tempo e dinheiro em aprimoramentos desnecessários.

Como definir a persona?

Uma das ferramentas mais populares e práticas para gerar uma persona, e também para ajudar aclarar a diferença com público-alvo, caso tenha ficado alguma dúvida, é o Gerador de Personas. Esse simples recurso, desenvolvido por especialistas em marketing de conteúdo e oferecido gratuitamente, nos permite em poucos passos ter uma ideia do processo de gerar uma persona. Use a vontade, quanto mais se aprofundar no processo, melhor.

Uma boa prática para começar é usar a base atual de clientes. Assim, podemos analisar as redes sociais da nossa marca e conferir quem são os clientes mais ativos, como são os perfis deles e detectar qualquer tipo de padrão ou insight que essa análise ofereça.

A partir daí podemos fazer entrevistas. Para isso, podemos oferecer algum desconto ou benefício em troca. Se o cliente já gosta da marca, ele vai adorar fazer parte da proposta.

Se nosso produto ou serviço for novo, então podemos realizar uma pesquisa começando sim pelos nossos potenciais clientes ideias para, logo depois, entrevistar pessoalmente essas pessoas e conhecê-las.

Na hora da entrevista, sugerimos que seja descontraída e amena, longe daquelas pesquisas de vendas super formais do passado. Lembre: queremos conhecer a pessoa, o ser humano. É bom saber como chegou a descobrir nossa marca, por que precisou de nosso produto o serviço, qual foi a motivação ou necessidade que levou a pesquisar e consumir nossa oferta.

Com isso em mente podemos elaborar uma série de perguntas padrão para descobrir também seus hábitos de consumo, o processo de compra e mais. Porém, é importante dar espaço para que a pessoa se sinta confortável e fale da sua própria experiência, sugestões, falhas ou novos usos ou insights que podem ser realmente muito valiosos para nós.

Dessa forma, na hora de trabalhar, podemos pensar como se nosso produto fosse um presente para eles. Será que Maria gostará disso? Será útil para João? Imagine a diferença que isso pode fazer na satisfação dos seus clientes.

Agora que você já conhece a importância de saber qual é sua persona, é hora de colocar as mãos na massa. Para ajudar nessa empolgante e desafiadora tarefa, pode contar com a Shapers. Somos especialistas em marketing de conteúdo e podemos ser de grande ajuda no momento de definir e se comunicar com sua persona. 

Conheça nossos planos para criação de conteúdo.

Tendências do marketing digital


Shapers
Shapers 08/05/2019 | Conteúdo
Você merece conteúdo de qualidade. Assine nossa newsletter. Cadastre seu e-mail ao lado e receba conteúdos exclusivos, insights e tendências. Fácil assim.
Campos com (*) são obrigatórios