Gestão de conteúdo em 6 passos

Shapers | 27/09/2018 | 9 minutos Conteúdo

Conheça todas as etapas da gestão de conteúdo na web e saiba como otimizar sua produção.

A gestão de conteúdo é um processo que já faz parte do ecossistema da área do marketing há algum tempo. Para quem já trabalha com a produção de conteúdo, não é nenhuma novidade. Para os que ainda não colocam em prática, está na hora de começar testar. É uma tarefa simples, que traz resultados excelentes.

Mas como tudo, é necessário planejamento. Caso contrário uma gestão que tem tudo para ser um sucesso pode se tornar uma dor de cabeça.

Conteúdo é só texto?

Conteúdo é o coração de estratégias de comunicação, independente do formato: textos para sites e blogs, peças para redes sociais, e-books, trilhas de inbound marketing, etc.

Uma boa estratégia de comunicação envolve, muito provavelmente, pelo menos um ou mais desses formatos que somados às particularidades da marca, plano de divulgação e planejamento de ação, irão formar uma “teia” de conteúdo para atingir objetivos do negócio.

Desafios da gestão de conteúdo

É aqui que o trabalho começa a ficar delicado e, quando não operacionalizado de forma adequada, pode trazer problemas para a gestão, de pequenos a grandes portes. Isso porque para operacionalizar o planejamento, produção, publicação do conteúdo e mensuração de resultados, é necessário seguir atenção e muito cuidado.

Saiba como fazer uma gestão de conteúdo estratégico em 6 etapas:

1. Objetivos e mensuração

O primeiro passo é muito mais teórico do que prático.
Pense nos objetivos do seu negócio e em quais metas o seu plano de conteúdo vai te ajudar. Aqui é importante pensar no quanto você irá investir na criação de conteúdo e na estrutura básica que você já tem/deseja ter: blog, site, redes sociais, canal no YouTube..

Alguns dos seus objetivos podem ser:

  • Divulgar a sua marca para o público local
  • Trazer mais acessos ao seu site
  • Vender seus produtos
  • Tornar-se referência em determinado assunto

Para cada objetivo, haverá um caminho diferente e uma solução estratégica distinta. Por exemplo, uma marca que deseja tornar-se referência em um assunto, terá que investir em conteúdos sobre esse tema e impactar pessoas que estejam interessadas no tópico. Já uma marca que quer vender produtos, precisa encontrar formas de fazer com que as pessoas encontrem sua marca primeiro. Uma opção para esse objetivo é criar conteúdo que relacionado aos produtos com links para as ofertas. Assim, quando um usuário ler um texto no blog, por exemplo, poderá clicar em produtos e realizar uma compra.

Não pule essa etapa. Ela é essencial para garantir que os resultados com a gestão de conteúdo sejam eficazes para o seu negócio. Além disso, antes de partir para o próximo passo é essencial pensar também em como medir o alcance de suas metas. De nada adianta planejar, produzir conteúdo e divulgar suas ações se elas não puderem ser mensuradas depois.

A definição dos objetivos está diretamente ligada com a forma de mensuração. Uma estratégia que quer trazer mais visitantes a um site, por exemplo, será alcançada quando uma quantia X de usuários acessarem a plataforma. Aqui é bem importante pensar em marcadores como: qual é o período de tempo em que desejo atingir este objetivo? quantos usuários preciso para bater minha meta?

Só trabalhe com objetivos que podem ser mensurados!

2. Planejamento do conteúdo e formatos

Com objetivos definidos, é hora de pensar nos melhores formatos para sua estratégia de conteúdo. As metas serão essenciais para orientar essa etapa.

Planeje o tipo de conteúdo que será necessário para que seus objetivos sejam alcançados. Aqui, é novamente necessário resgatar os canais que você já possui, investimento previsto, público que será impactado e onde ele se encontra. Nas redes sociais? Nas buscas no Google? São visitantes recorrentes do meu site e mídias, ou usuários que ainda não conhecem o meu negócio? Tudo isso importa.

Confira alguns dos formatos e seus objetivos:

Blog-posts:
Podem ser utilizados em conjunto com estratégias de SEO. Quando bem escritos, podem trazer usuários através de buscas no Google ou podem ser iscas para visitantes que foram impactados nas redes sociais.

Através deles, é possível linkar para produtos, trilhas de inbound ou outras páginas relevantes para sua marca. São conteúdos mais profundos e que levam mais tempo para serem escritos, mas que podem trazer resultados muito interessantes.

Posts nas redes sociais
Redes sociais concentram os mais diversos públicos e são utilizadas para o consumo de informação, compartilhamento de novidades e.. para a publicidade! Cada rede social possui suas particularidades. Por exemplo: no Twitter, as pessoas querem insights e pílulas de conteúdo, normalmente de forma dinâmica, rápida e bem humorada. Já o LinkedIn é ideal para estratégias de impacto para profissionais, já que concentra pessoas interessadas no mercado de trabalho.

Escolha sua rede social com cuidado e compartilhe conteúdo de qualidade, de forma interativa, criativa e diferenciada. Chame a atenção e redirecione os usuários para seu site, produtos, blog-posts, trilhas de inbound, etc. Ou então, utilize as redes para compartilhar novidades sobre seu negócio e informações relevantes que não necessitam de muito aprofundamento.

Trilhas de inbound
Você trouxe usuários para o seu site – seja através de redes sociais, blog-posts, acessos diretos, SMS, e-mail marketing.. o importante é que eles chegaram até ali. Utilize trilhas de inbound e conteúdo ricos como isca para captação de contato. Mas lembre-se: trilhas de conteúdo exigem uma gestão maior e conteúdos mais extensos e chamativos para que funcionem de forma eficaz.

Independentemente do formato, todo conteúdo precisa ser planejado e criado com qualidade. O que nos leva ao próximo passo:

3. Planejamento de periodicidade

De quanto em quanto tempo você precisará impactar usuários com seu conteúdo para atingir seus objetivos? Essa etapa é importante principalmente para que você consiga se gerenciar mais tarde: em uma estratégia de conteúdo diária, por exemplo, será necessário um investimento maior – de dinheiro, tempo e esforço. Já estratégias semanais, quinzenais e mensais ocuparão menos tempo do seu dia a dia, mas podem não ser suficientes para atingir suas metas.

Pense com cuidado no seu público alvo e no tipo de conteúdo que você planejou. Assim, tudo ficará alinhado, desde o conteúdo até a forma como você administra sua criação.

4. Criação do conteúdo

Finalmente, a etapa de criação do conteúdo. Agora, é hora de juntar tudo o que foi planejado e colocar em prática. Mas como fazer isso?

Existem várias opções. A mais comum para equipes de marketing é terceirizar a produção com agências ou redatores freelancers. Seja qual for a opção, é importante contar com profissionais especialistas em conteúdo, nos mais variados formatos. Sua estratégia só fará sentido se tudo o que você divulgar estiver alinhado a sua marca, objetivos e convencer seu público alvo a realizar as ações que você propôs no planejamento.

Além disso, é importante pensar no processo de aprovação e gerenciamento do que será criado, do que já foi finalizado e do que precisa ser publicado. É nessa etapa que normalmente começa o gargalo e pode atrapalhar todo o processo caso os prazos que você definiu não sejam cumpridos ou os conteúdos não sejam produzidos com a qualidade necessária.

Mas calma! Existem formas de evitar esse tipo de problema. Planejar esse fluxo é um passo essencial para otimizar o processo. Contratar as pessoas certas, combinar estratégias e ter um processo claro para todos é fundamental.

E tem como ficar ainda mais fácil: a Shapers, por exemplo, é uma rede de criação de conteúdo estratégico preparada para desenvolver conteúdo de qualidade de forma rápida, prática e eficiente. É o fim da burocracia tradicional, já que o conteúdo é feito por especialistas e finalizado nos prazos combinados. Saiba como a Shapers funciona.

5. Divulgação

Conteúdo finalizado, aprovado e pronto para ir ao ar. E agora?
Você já definiu redes e formatos anteriormente, então é hora de liberar seu conteúdo. Planeje fluxos de publicação, entenda quais são os melhores horários para atingir o seu público-alvo, organize sua rotina e prepare-se.

Se você chegou até aqui, saiba que sua estratégia e gestão de conteúdo está indo bem, mas ainda faltam algumas etapas para que seu planejamento seja um sucesso. A publicação do seu conteúdo precisa ser feita com cuidado, atenção e não é o último passo.

A divulgação vai além de colocar o conteúdo no ar. É nessa hora que são aplicados os investimentos em mídia, nos casos de redes sociais, e as técnicas de SEO em casos de blog-post.

6. Monitoramento de resultados

Tudo pronto: conteúdo rodando, novos conteúdos sendo criados, fluxo impecável. Acabou? Não!

Quando sua estratégia começar tornar-se realidade, é necessário acompanhar de perto todos os resultados. Assim você poderá identificar falhas, alterar o planejamento inicial (caso necessário), ter novos insights para outros conteúdos e avaliar os resultados. Essa etapa é essencial para garantir que sua meta será atingida.

7. Comece tudo outra vez

Seus resultados foram positivos? Repita! Aumente suas metas, teste novos formatos, dobre a escala do conteúdo e garanta mais investimentos para o futuro. E, caso os resultados não saiam conforme o esperado, é hora de avaliar o que não deu certo e aprender com os erros.

Conteúdo é essencial para qualquer estratégia de vendas, marketing e divulgação. O caminho parece longo, mas pode ser simples e otimizado. Basta escolher as ferramentas, profissionais e estratégias certas.

Saiba mais sobre como a Shapers pode ajudá-lo na sua gestão de conteúdo estratégico.


Shapers
Shapers 27/09/2018 | Conteúdo
Você merece conteúdo de qualidade. Assine nossa newsletter. Cadastre seu e-mail ao lado e receba conteúdos exclusivos, insights e tendências. Fácil assim.
Campos com (*) são obrigatórios